O lá não existe [conto]

Nossa, que sensação incrível estar amparado por uma camada grossa e macia de espuma. Não é a minha cama. Não quero abrir o olho e saber onde estou. Não quero sair daqui nunca mais. Sinto que há um fino e macio tecido envolvendo meu corpo. Como isso é bom. "Você tem que ir embora.” Essa… Continuar lendo O lá não existe [conto]

Um dia para cair no esquecimento [conto]

Acordei com dores de todas as formas físicas e psicológicas conhecidas. Ninguém me ama, nem eu. Estou pronto para morrer. Estou pronto há décadas. Por favor Senhor, perdoe minha covardia e acabe com isso. Se as dores no peito não são um sinal claro do fim, o que vai ser? Não sei porque corpo e… Continuar lendo Um dia para cair no esquecimento [conto]

Ressaca mutante [conto]

Não estou conseguindo pensar. Nem levantar. Não quero saber como cheguei até aqui ou quem esta do meu lado. Quero sumir. Me mataria agora se ainda me restasse alguma dignidade ou uma arma ao alcance da minha mão. Acordar no quarto de uma desconhecida só é pior que acordar sozinho no quarto de uma desconhecida.… Continuar lendo Ressaca mutante [conto]

Ovelhas desgarradas andando no trilho do trem [conto]

Helena invadiu o bar como um tiro. Passou pela porta já fazendo estragos e esbarrando em tudo e todos pelo corredor. O Jaime olhou para ela, depois olhou para mim lançando uma bigorna de responsabilidade no meu peito. Meu desejo de desaparecer não foi realizado e ela veio na minha direção cambaleando e rindo. “Como… Continuar lendo Ovelhas desgarradas andando no trilho do trem [conto]

Gafanhoto tonto e as tigresas famintas [conto]

Aquele era um tempo onde as pessoas não tinham medo de sair na chuva e sujar suas botas de barro e andar na lama. Os homens ainda podiam carregar sua segurança no coldre, e senhoras distintas não frequentavam ambientes noturnos. Não existia assistência social, e os bêbados exerciam livremente seu direito humanitário de viver como… Continuar lendo Gafanhoto tonto e as tigresas famintas [conto]

O álcool e a salvação [conto]

Acordei de um sonho estranho. Deus me mandava procurar uma garçonete no Milk Mellow e dizer para ela me ajudar a parar de beber. Fiquei meio assustado. Ele nunca tinha falado diretamente comigo antes. Algo me dizia que tinha aprontado uma das grandes na noite anterior. Me senti compelido a ir na lanchonete cumprir Sua… Continuar lendo O álcool e a salvação [conto]

Deixe a vida florescer e não entre em pânico [conto]

Abri os olhos ainda na dúvida: que parte do que aconteceu ontem era só um pesadelo? Notei a filha do Jaime do meu lado e conclui que o sonho já havia acabado muito antes do John Lennon. Mas as dores tinham ficado. Eram reais. Pelo corpo todo. Partes que nunca havia notado a existência latejavam.… Continuar lendo Deixe a vida florescer e não entre em pânico [conto]

Dupla dinâmica e uma noite de sexta [conto]

Um vírus e um parasita vinham caminhando madrugada adentro pela Domingos de Moraes. Não tinham mais de quinze mangos juntando os dois bolsos. Não estavam indo para lugar nenhum. Passaram por algo que parecia ser um pequeno prédio comercial e viram uma escada com uma luz vermelha fraca acesa lá em cima. Já haviam perdido… Continuar lendo Dupla dinâmica e uma noite de sexta [conto]

Fatos Cotidianos 33 – Uma noite qualquer no paraíso [conto]

Um corpo cambaleante entrou no bar. Dois passos adentro e todos olhavam com repugnância. Além da aparência degradante, um cheiro azedo tomou conta do lugar. O aroma apontava para um ser estranho indo na direção do balcão. Pereba parou na bancada e olhou para o lado. “Vocês me parecem um bando de merda.” Todo mundo… Continuar lendo Fatos Cotidianos 33 – Uma noite qualquer no paraíso [conto]