Penitência [conto]

OUVERTURE: Théo não queria matar Júnior, foi um acidente. 1° Ato: Negação A cabeça do Carlos na privada e o Nelson e o Pedro rindo em volta com Théo gritando vai virar homem! na escola é assim mesmo com a cabeça de Carlos na privada e Théo, Pedro e Nelson gritando que ele nunca mais… Continuar lendo Penitência [conto]

Família Pereira [conto]

Foi um dia duro de trabalho. A obra estava atrasada, e todo o peso dos prazos perdidos incidia na equipe de assentadores de piso. José estava com as costas doloridas de ficar abaixado martelando, delicadamente, cerâmica o dia inteiro. Duas horas de trabalho = dez minutos de descanso. Meia hora para o almoço. Dez horas… Continuar lendo Família Pereira [conto]

O escritor e o público [conto]

Senti a cabeça martelando e um zumbido contínuo vindo do mundo lá fora. Qualquer coisa me faria melhor que acordar. Senhor, porque tem uma mulher pelada do meu lado na cama? Imagino que o Senhor, com toda Sua sabedoria, está punindo-a por algum pormenor que ésta alma errante tenha aprontado nessa vida, mas isso precisa… Continuar lendo O escritor e o público [conto]

O passo e a linha [conto]

1° Ato: Anderson, de 19 anos, leva um tiro na perna. O jovem tinha ido comprar, para curtir o fim de semana com os amigos, maconha e pó numa favela da zona oeste, e a polícia apareceu de surpresa numa batida quando ele estava de saída. Durante a troca de tiros uma bala, sabe-se lá… Continuar lendo O passo e a linha [conto]

All Star #38 [conto]

É mais fácil acreditar que Deus existe do que acreditar que vou precisar saber a fórmula de Bhaskara para alguma coisa na vida. Numa reflexão rápida, de um aluno de terceiro colegial que quer desesperadamente voltar para casa e ficar fumando maconha escutando o CD novo do Queens of the stone age deitado na cama,… Continuar lendo All Star #38 [conto]

Bem-vindo à selva [conto]

São meia dúzia de pessoas formando um círculo num canto da praça. No meio um homem fala como se estivesse encenando um monólogo, gesticulando e andando de um lado para o outro. ……..servindo um monte de gente da qual a enorme maioria não tem educação para falar bom dia ou obrigado…….oito horas por dia………..não……..doze horas… Continuar lendo Bem-vindo à selva [conto]

O fim do mundo [conto]

A televisão está falando que a Grande Guerra começou. O tom é de preocupação, e as imagens mostram enormes explosões a distância e destruição total de perto, em 360°, em HD. Rinaldo pegou o celular e as mensagens confirmavam o pior. Estocar alimentos, abrigos subterrâneos, armas, radiação, morte. As fotos de tudo proliferam tão rápido… Continuar lendo O fim do mundo [conto]

A pílula de amnésia [conto]

Depois de uma reunião de seis horas, na qual seu relatório semestral de produção foi amplamente discutido (e verticalmente contestado), Ricardo estava indo para casa ter uma conversa decisiva com sua esposa. A relação já vinha se deteriorando nos últimos anos. Cláudia evitava as investidas sexuais do marido constantemente, e essas só obtinham algum sucesso… Continuar lendo A pílula de amnésia [conto]

O instante eterno [conto]

O sofá é velho, um verde musgo rasgado com detalhes sujos em preto, mas o resto da sala é limpinha, com mesa, cadeira e estante, sem obstáculos, e o tempo anda para cá e para lá no raio de dois passos, indo e vindo num ritmo que poderia se perpetuar enquanto durasse o pensamento, uma… Continuar lendo O instante eterno [conto]

Seis [conto]

João, 32 anos, pintor (de parede, não do tipo artista, ou sim, uma vez pegou um enrosco pra fazer. Uma república de estudantes, pintaram qualquer vestígio de branco com frases tipo o que pode o corpo?, o corpo é uma prisão, corpo é corpo, enfim, o João foi lá, lixou tudo na unha porque a… Continuar lendo Seis [conto]

Descascando o abacaxi [conto]

A vida de Natália podia até ser conhecida como fácil nas más línguas, mas na prática a coisa não era bem assim. Quando um seboso cretino está querendo enfiar uma piroca de 15cm numa buceta sem o mínimo de delicadeza, nem jeito para coisa, fácil parece ser montar um satélite interestelar. Ele era grande, o… Continuar lendo Descascando o abacaxi [conto]

O chamado [conto]

Um ser humano qualquer, pode ser em qualquer lugar, em qualquer hora, ele abre uma gaveta e, inesperadamente, encontra uma arma, e pega ela. É pesada. Gelada. A sensação é o que pode se chamar de empoderamento. “Heavy is good, heavy is reliable.” Então ele sente que pode solucionar todos os problemas da humanidade. Fazer… Continuar lendo O chamado [conto]

Nadando numa piscina de bolinhas [conto]

Quando entrei na sala estava tudo acontecendo ao mesmo tempo. A Dani e o Rato tavam se pegando no nível novela das 23h num pufe no canto. Não era exatamente o que mais me chamou a atenção numa primeira olhada. O prato com duas giletes e vestígios de um pó branco que repousava em cima… Continuar lendo Nadando numa piscina de bolinhas [conto]

O matadouro [conto]

Minha perna estava quebrada. Tinha certeza que estava quebrada. Doía desgraçadamente como dói uma perna quebrada. Mas não arredei o pé. Dei dois tiros, tomei um comprimido de anfetamina com vodka e voltei pronto para continuar até o fim. Faltavam quatro. O filho da puta soltou a carcaça lá de cima do túnel, e a… Continuar lendo O matadouro [conto]

Memórias de um empurrador de árvore [conto]

Nunca entendi porque a Cláudia não gostava de comer queijo ralado barato. O macarrão podia ser uma massa qualquer de ovos, o molho de saquinho com catchup, a salsicha podia ser qualquer uma, mas o queijo tinha que ser faixa azul. Se não fosse o legítimo ela não comia e ficava emburrada. Era quase uma… Continuar lendo Memórias de um empurrador de árvore [conto]

Depois da merda no ventilador [conto]

[Dona Gertrudes - 53 anos - Dona de Casa] Quando virei para a segunda rampa eu vi os dois lá em cima, se esfregando encostados no canto da grade. Mas ainda não sabia o que eles estavam fazendo. Foi quando fui chegando perto e escutando o barulho que percebi o que estava acontecendo. Foi horrível.… Continuar lendo Depois da merda no ventilador [conto]

Os freelancers [conto]

O cara usava um terno azul, com gravata vermelha, mocassins e gel no cabelo, como se fosse o próprio Vincent Vega. As diferenças iam do Chevette velho que ele dirigia até o fato que ele não estava num estúdio em Los Angeles, além de que o que tocava no rádio era Thiaguinho e não Kool… Continuar lendo Os freelancers [conto]

All Star #42 [conto]

Estava acontecendo alguma coisa que eu não sabia o que era. A Júlia, a Alina e a Mari trocaram bilhetinhos freneticamente nas duas primeiras aulas, e a Alina não olhava para ninguém que não fosse as outras duas. Já tinham se passado cinco minutos do intervalo e nenhuma das três saiu da sala. “Ai cara,… Continuar lendo All Star #42 [conto]

10 coisas que você precisa saber sobre a Marcie [conto]

1 - A Marcie é a mulher da minha vida. Desde a primeira vez que a vi soube disso. Nosso olhar se cruzou num dia mágico na praia e foi como ter uma visão da revelação. Seus cabelos morenos e longos brilhavam com o sol e ela vinha caminhando com leveza. Todo mundo olhava para… Continuar lendo 10 coisas que você precisa saber sobre a Marcie [conto]

O estupro [conto]

Era uma daquelas festas open bar de bebida de primeira, onde todo mundo está aberto a tudo e a fim de tudo. Num sítio longe da cidade, com música alta e gente bonita. César tinha chegado acompanhado, mas Maria teve que sair no meio da alegria porque não estava se sentindo bem. Na verdade ela… Continuar lendo O estupro [conto]

A esquina e o fim [conto]

[blitz] - Boa noite. Documentos do Senhor e do veículo, por favor. - Sim Senhor, aqui estão. - Da onde o Senhor está vindo e para onde vai? - Estou voltando do trabalho para casa. - O Senhor pode descer do veículo, por favor. - Claro, algum problema policial? - Estamos verificando. São só procedimentos… Continuar lendo A esquina e o fim [conto]

E eles foram felizes para sempre….. [conto]

Quando Dona Maria levantou para começar a preparar o café-da-manhã Seu Eduardo nem se mexeu na cama. Nos quartos de Alex e Cristiane também não havia o menor sinal de movimento. Primeiro ela limpou a pia dos assaltos noturnos à cozinha. Deixou a água do café e o leite para fervendo e foi regar as… Continuar lendo E eles foram felizes para sempre….. [conto]

Ratos e ninhos de amor [conto]

E ele suava como um porco e fedia azedo. Carregava uma pasta e um lenço branco embabado naquele líquido fétido que escorria por todo seu rosto e ensopava aquela barba nojenta. As pessoas fingiam que não notavam. Mas não tinha como. A sala de reuniões ficava empesteada pela sua presença. “Não há muito o que… Continuar lendo Ratos e ninhos de amor [conto]