Bate-papo [conto]

[21:23:59] Ksal Discreto fala reservadamente para Ela&Ele: Oi [21:24:15] Ela&Ele fala reservadamente para Ksal Discreto: ola [21:24:20] Ela&Ele fala reservadamente para Ksal Discreto: tudo bem? [21:24:31] M amizade entra na sala. [21:24:45] h mama h diz para Todos: algum cara aí afim? [21:25:01] Ksal Discreto fala reservadamente para Ela&Ele: sim e vcs? [21:25:27] coroa safado… Continuar lendo Bate-papo [conto]

10 coisas que você precisa saber sobre a Marcie [conto]

1 - A Marcie é a mulher da minha vida. Desde a primeira vez que a vi soube disso. Nosso olhar se cruzou num dia mágico na praia e foi como ter uma visão da revelação. Seus cabelos morenos e longos brilhavam com o sol e ela vinha caminhando com leveza. Todo mundo olhava para… Continuar lendo 10 coisas que você precisa saber sobre a Marcie [conto]

Depois do sonho [conto]

Eram trinta e sete minutos do segundo tempo e o time da casa perdia por 2x0. Os visitantes se defendiam bem e levavam perigo nos contra-ataques. Pareciam ter tudo sob controle. Josias estava afoito no banco para fazer sua estréia. O técnico fez um sinal para que ele se  levantasse. “Você percebeu como eles estão… Continuar lendo Depois do sonho [conto]

O estupro [conto]

Era uma daquelas festas open bar de bebida de primeira, onde todo mundo está aberto a tudo e a fim de tudo. Num sítio longe da cidade, com música alta e gente bonita. César tinha chegado acompanhado, mas Maria teve que sair no meio da alegria porque não estava se sentindo bem. Na verdade ela… Continuar lendo O estupro [conto]

Elucidações elucidativas sobre os elucidados [conto]

A menor possibilidade das coisas darem certo ainda não é o suficiente para deslindar a necessidade de as coisas darem certo. Se as coisas não derem certo para Renata isso poderia significar que não vão dar certo para ninguém. Não porque as coisas dela sintetizam todo os sentimento do universo ou sua solução culminaria na… Continuar lendo Elucidações elucidativas sobre os elucidados [conto]

O fim do resto [conto]

No futebol da educação física do colégio o primeiro a ser escolhido não é só o melhor. Ele é o melhor, o mais legal, o mais bonito, com um futuro brilhante, inteligente e o orgulho do Sr. e da Sra. Oliveira. Daí para baixo vem o resto, encabeçados pelos melhores amigos dos melhores, depois um… Continuar lendo O fim do resto [conto]

Stairway to heaven [conto]

Vou para Nova York. É lá que os artistas vivem e o dinheiro jorra das gravadoras. Todos os grandes estão em Nova York. Yoko Ono, Jay Z, Alicia Keys. Quem canta em português e toca cavaquinho nunca vai conseguir ir para Nova York. Mas eu canto em inglês, toco violão e gaita como o Bob… Continuar lendo Stairway to heaven [conto]

Mosca morta em movimento linear uniforme [conto]

Droga. Minha vida continua. As marcas na cara dizem que alguém tentou dar cabo dela ontem a noite. As dores no corpo gritam que tento fazer isso faz tempo, e nem isso eu consigo. Mas ao menos cada dia estou mais perto. O sangue no vômito é uma prova incontestável. Não consigo achar motivos para… Continuar lendo Mosca morta em movimento linear uniforme [conto]

O surto [conto]

A cabeça de Aguinaldo estava martelando. Ele precisava ter uma ideia. Uma daquelas que muda o destino da humanidade. Precisava de dinheiro. Precisava de muito dinheiro rápido. O mundo estava ruindo ao seu redor, como o final de Scarface quando o Al Pacino enfia a cara numa montanha de pó. E ele não conseguia pensar… Continuar lendo O surto [conto]

A luta da batalha perdida [conto]

Aconteceu mais ou menos como na música In the end of the world as we know it, do REM, mas não sobrou só um garoto de 13 anos, e nem a coisa toda tinha virado uma festa. Ainda tem um bando de seres humanos por aí. Bando mesmo. Eles se escondem em construções abandonadas, esgotos… Continuar lendo A luta da batalha perdida [conto]

Almoço fast-food [conto]

Seu Alcides entrou no flat desviando o olhar, um tanto quando encabulado, e carregando uma maletinha dessas de executivo. Tirou um envelope do bolso e agitou com a mão. “Olá baby…pode deixar isso aí em cima da mesinha.” “Oi….boa tarde…..posso ir no banheiro?” “Claro, fica ali.” Ele abriu a maletinha e tirou dois saquinhos zip… Continuar lendo Almoço fast-food [conto]

Nem a lua nem a Ásia existem [conto]

Camilo acordou na Guiána-Francesa. Estava calor, não havia nada para comer e a água sempre tinha um gosto amargo de remédio. O sol já invadia seus pensamentos e saia em forma de suor. Ele precisava cair fora dali de qualquer jeito, então foi para Noruega, que ficava no quarto ao lado e tinha um clima… Continuar lendo Nem a lua nem a Ásia existem [conto]

A vida no inferno [conto]

O trabalho nunca assustou Natália. Muito ao contrário. Desde os 15 anos ela já acordava antes do sol nascer para poder estudar e ser secretária do seu tio dentista. Podia até ser uma forma de ele ajudar a família do irmão, que não tinha paradeiro conhecido, mas as seguidas investidas com a mão embaixo da… Continuar lendo A vida no inferno [conto]

Uma imensidão de nada no meio do deserto de lugar nenhum [conto]

Devo ser uma daquelas almas rejeitadas no céu e no inferno que foram mandadas para um lugar pior: a minha vida. Meu corpo doía em partes que achei que não existissem mais. Num reflexo debilitado chutei alguma coisa. A filha do Jaime ainda estava deitada do meu lado. “Por que você é assim?” “Porque não… Continuar lendo Uma imensidão de nada no meio do deserto de lugar nenhum [conto]

A true love story [conto]

Preâmbulo Contos dramáticos, longos romances, filmes, músicas, novelas, seriados, guerras, “what more in the name of love?”, perguntaria o U2. O que for necessário, responderiam os jovens. Amor não é um sentimento, é uma justificativa para uma atitude que poderia ser tida como débil. Sócrates diria que o amor é a ausência do belo e… Continuar lendo A true love story [conto]

A conta [conto]

Estou morrendo. Sei que todo mundo está, mas eu tenho enfisema pulmonar. Não consigo mais fumar e minha vida é um inferno por causa disso. Tenho que passar o dia na cama, ligado à respiradores e monitores, morrendo. Nunca me importei muito com como seriam esses tempos, mas sabia que iam chegar. Você desenvolve uma… Continuar lendo A conta [conto]

Paradoxo da vida perdida [conto]

Meu Deus, ainda estou vivo. Não sei como. Mais uma vez o improvável venceu. De algum jeito cheguei na casa da Paula e ela me deixou ficar no quarto de hóspedes. Preferia o quarto dela, mas não foi desta vez. Também não sei o que aconteceu ontem a noite. Nem quero saber. Checo tudo para… Continuar lendo Paradoxo da vida perdida [conto]

O suicídio do covarde Manuel [conto]

Ana trabalhava na lotérica Boa Sorte! há 25 anos. Começou um pouco antes de entrar para a faculdade de Letras e nunca mais saiu. A estabilidade tinha alavancado seus sonhos. Além do diploma, seu emprego a levou para quinze fantásticos dias de férias em Portugal em 2006, pagou muitos churrascos com os amigos e pizzas… Continuar lendo O suicídio do covarde Manuel [conto]

Novela mexicana [conto]

Camila não queria ir há sua festa de quinze anos. Para os pais que tinham investido em buffet, convite escrito a mão, colunas sociais e pingentes de ouro de lembrancinha era um verdadeiro desastre. “Como assim ela não quer ir?”, questionava a vó. “Não sei. Ela simplesmente disse que não quer ir. Esta com uma… Continuar lendo Novela mexicana [conto]

Um dia para cair no esquecimento [conto]

Acordei com dores de todas as formas físicas e psicológicas conhecidas. Ninguém me ama, nem eu. Estou pronto para morrer. Estou pronto há décadas. Por favor Senhor, perdoe minha covardia e acabe com isso. Se as dores no peito não são um sinal claro do fim, o que vai ser? Não sei porque corpo e… Continuar lendo Um dia para cair no esquecimento [conto]

O aborto [conto]

Luciana tinha 14 anos e desconfiava que estava grávida. Começou a suspeitar de algo errado depois de dois meses sem menstruar, e de sua vó estranhar os enjôos e perguntar sobre sua virgindade. As pesquisas no Google indicavam que as chances de estar esperando um filho eram grandes. Alguns sites anunciavam a notícia de forma… Continuar lendo O aborto [conto]

Tirando a sorte grande [conto]

O Jonas tinha pegado uma garota de programa para entrar com ele de fachada na frente, enquanto o Maleita ficaria escondido dentro do porta malas. Era um motel de beira de estrada sujo. “Ei, ninguém me falou que ia ser a três. Para mim não tem problema, mas eu cobro o dobro.” “Olha só......a gente paga......mas… Continuar lendo Tirando a sorte grande [conto]

Bruno e Maira em uma tarde qualquer [conto]

Bruno acordou como foi dormir, desempregado. Pegou a última colher de café e fez um chá preto fraco. Queria um cigarro, mas o cinzeiro não tinha bitucas. Precisava de dinheiro. Pensou em ligar para o César. Ele estava bem. Era gerente de alguma coisa numa multinacional há anos. Foram grandes parceiros de truco nos tempos… Continuar lendo Bruno e Maira em uma tarde qualquer [conto]

Cachorro no mato [conto]

Era uma multidão. Um fluxo aleatório de gente indo para cá e para lá. Bruna vinha andando como quem não quer nada, mas com o ritmo de quem sabe onde quer chegar. Só seguindo o fluxo da sua linha. Quando viu o pato vindo concentrado na tela do celular ela deu o bote. Rápida como… Continuar lendo Cachorro no mato [conto]

All Star #31 [conto]

Acho que, se a Bíblia estiver certa, ninguém que morreu com mais de 18 foi para o céu. Tudo que pode se fazer de errado já se fez até os dezoito anos. Milhares de punhetas, centenas de chingamentos, pensamentos sacanas com a mulher do próximo, gula, avareza, mentira, não tem alma que dure até os… Continuar lendo All Star #31 [conto]

Rotina do cão [conto]

[Quarto] Janela aberta. Umidade relativa do ar: 30%. Cheiro Verde dormindo, suado e sem camisa. Ventilador de teto fazendo nhec-nhec. Telefone tocando. - Hã?! - Alô, Cheiro? - Quem é? - O Manjerona. Surgiu a oportunidade de fazer um bico na pizzaria do Sr. Azeitona hoje a noite. São cem pilas para ajudar na cozinha.… Continuar lendo Rotina do cão [conto]

A dura [conto]

A maconha é proibida por lei. Mas não é por isso que ela é uma droga. A cannabis é uma droga, entre outras coisas, porque age no sistema nervoso central e altera sua percepção da realidade. Por causa desta alteração há quem diga que dirigir fumando maconha, ou pouco tempo depois de dar um tapa,… Continuar lendo A dura [conto]

Bebida, diversão e balé [conto]

A pressão baixa + o calor + o álcool me fizeram desidratar na cama. Deve ser por esse tipo de coisa que estou fadado a acordar o resto da vida sozinho. Ainda assim me parece mais negócio continuar nadando no meu próprio suor à levantar e encarar a vida com tudo que ela tem para… Continuar lendo Bebida, diversão e balé [conto]

Como mandar dois quarteirões para o espaço [conto]

O cara achava que era o Rambo, com faixinha na cabeça, uma metralhadora e um monte de músculos. Ele parecia não entender que o Rambo era o Stallone interpretando um soldado revoltado, e ele era só um traficante cretino, cercado por nóias imbecis, e tudo que ele sabia sobre coragem era apertar o gatilho. Depois… Continuar lendo Como mandar dois quarteirões para o espaço [conto]

Um encontro furtivo com Deus [conto]

Toda aquela situação bateu na minha cabeça como um rinoceronte mandando um rato para o espaço. Só queria estar a dez mil léguas submarinas daquela festa o mais rápido possível. Acho que iria até a puta que pariu se soubesse o caminho. Atravessei a rua aplicando a filosofia “pode passar por cima que não tô… Continuar lendo Um encontro furtivo com Deus [conto]

Fatos Cotidianos 19 – Vítimas e culpados [conto]

[Primeiro ato: os cordeiros, as ovelhas e os elefantes.] Gabriel tinha 13 anos e vendia pinos de cocaína numa esquina de uma rua pouco movimentada durante a madrugada. O trabalho lhe garantia, num dia ruim, R$300. Ele era o mais velho dos três filhos de D. Josefina com Seu Sebastião. A matriarca tinha morrido poucos… Continuar lendo Fatos Cotidianos 19 – Vítimas e culpados [conto]