O escritor e o público [conto]

Senti a cabeça martelando e um zumbido contínuo vindo do mundo lá fora. Qualquer coisa me faria melhor que acordar. Senhor, porque tem uma mulher pelada do meu lado na cama? Imagino que o Senhor, com toda Sua sabedoria, está punindo-a por algum pormenor que ésta alma errante tenha aprontado nessa vida, mas isso precisa… Continuar lendo O escritor e o público [conto]

Os homens do esgoto [conto]

A tampa do bueiro na frente da portaria do Edifício Vida Mansa se abriu e quatro homens vestidos com macacões emergiram, carregando uma mochila grande cada, e saíram andando, em fila, na direção do norte. Seu Antenor achou aquilo muito estranho. Eles não tinham identificação nenhuma, não falaram uma só palavra, mal se olhavam e… Continuar lendo Os homens do esgoto [conto]

Os abutres e a carne fresca [conto]

Porque ele não tinha a menor idéia do que fazia em mais da metade do tempo, e achava que não tinha nada à perder, ele só foi lá e fez, mas a Márcia, o Renato e a Paula não guardaram segredo, e agora o Cenora tinha muito a perder. Porque na educação física ninguém nunca… Continuar lendo Os abutres e a carne fresca [conto]

Ratos e ninhos de amor [conto]

E ele suava como um porco e fedia azedo. Carregava uma pasta e um lenço branco embabado naquele líquido fétido que escorria por todo seu rosto e ensopava aquela barba nojenta. As pessoas fingiam que não notavam. Mas não tinha como. A sala de reuniões ficava empesteada pela sua presença. “Não há muito o que… Continuar lendo Ratos e ninhos de amor [conto]

Fatos Cotidianos 6 – Perdendo as estribeiras [conto]

Hernani era um cara comum de classe média. Um dia sua família teve algum dinheiro, mas hoje só restaram dívidas. Razoavelmente grandes. Na verdade impagáveis. O sistema tributário não ajuda. A mesma história de muito de seus amigos. Os planos econômicos das duas últimas décadas do Século XX transformaram o sinal de mais para o… Continuar lendo Fatos Cotidianos 6 – Perdendo as estribeiras [conto]

Quem procura acha [conto]

E vinham todos andando em fila. As pessoas abriam passagem pela calçada. E vinham todos com as pesadas caixas de madeira na mão. E ninguém sabia o que tinha dentro delas. Saiam todos de um buraco de esgoto. Eram dezenas de pessoas andando uma atrás da outra, com uma caixa de madeira, tipo estas de… Continuar lendo Quem procura acha [conto]