A batalha permanente [conto]

Naquela altura já não existia mais guerra. A resistência humana tinha sido aniquilada pelas tropas mistas muito antes de alguma batalha começar. Não havia maneira racional de entender como praticamente toda a forma de vida não incorporada ao organograma de preservação universal sumiu e toda e qualquer construção se tornou uma pilha de escombros. Algumas… Continuar lendo A batalha permanente [conto]

O passo e a linha [conto]

1° Ato: Anderson, de 19 anos, leva um tiro na perna. O jovem tinha ido comprar, para curtir o fim de semana com os amigos, maconha e pó numa favela da zona oeste, e a polícia apareceu de surpresa numa batida quando ele estava de saída. Durante a troca de tiros uma bala, sabe-se lá… Continuar lendo O passo e a linha [conto]

All Star #38 [conto]

É mais fácil acreditar que Deus existe do que acreditar que vou precisar saber a fórmula de Bhaskara para alguma coisa na vida. Numa reflexão rápida, de um aluno de terceiro colegial que quer desesperadamente voltar para casa e ficar fumando maconha escutando o CD novo do Queens of the stone age deitado na cama,… Continuar lendo All Star #38 [conto]

Bem-vindo à selva [conto]

São meia dúzia de pessoas formando um círculo num canto da praça. No meio um homem fala como se estivesse encenando um monólogo, gesticulando e andando de um lado para o outro. ……..servindo um monte de gente da qual a enorme maioria não tem educação para falar bom dia ou obrigado…….oito horas por dia………..não……..doze horas… Continuar lendo Bem-vindo à selva [conto]

O fim do mundo [conto]

A televisão está falando que a Grande Guerra começou. O tom é de preocupação, e as imagens mostram enormes explosões a distância e destruição total de perto, em 360°, em HD. Rinaldo pegou o celular e as mensagens confirmavam o pior. Estocar alimentos, abrigos subterrâneos, armas, radiação, morte. As fotos de tudo proliferam tão rápido… Continuar lendo O fim do mundo [conto]

A pílula de amnésia [conto]

Depois de uma reunião de seis horas, na qual seu relatório semestral de produção foi amplamente discutido (e verticalmente contestado), Ricardo estava indo para casa ter uma conversa decisiva com sua esposa. A relação já vinha se deteriorando nos últimos anos. Cláudia evitava as investidas sexuais do marido constantemente, e essas só obtinham algum sucesso… Continuar lendo A pílula de amnésia [conto]

O instante eterno [conto]

O sofá é velho, um verde musgo rasgado com detalhes sujos em preto, mas o resto da sala é limpinha, com mesa, cadeira e estante, sem obstáculos, e o tempo anda para cá e para lá no raio de dois passos, indo e vindo num ritmo que poderia se perpetuar enquanto durasse o pensamento, uma… Continuar lendo O instante eterno [conto]

Seis [conto]

João, 32 anos, pintor (de parede, não do tipo artista, ou sim, uma vez pegou um enrosco pra fazer. Uma república de estudantes, pintaram qualquer vestígio de branco com frases tipo o que pode o corpo?, o corpo é uma prisão, corpo é corpo, enfim, o João foi lá, lixou tudo na unha porque a… Continuar lendo Seis [conto]

O segredo de Marygold [conto]

Quando Archie era só um jovenzinho, na Pequenolândia, sempre escutava da diretora da escola. “Se você fizer tudo certo, Deus sempre vai estar ao seu lado e tudo vai dar certo na sua vida.” E nisso ele acreditou sua infância inteira. Nunca atrasou uma lição na escola. Permanecia sempre em silêncio e prestando atenção na… Continuar lendo O segredo de Marygold [conto]

O futuro vindo depois da curva [conto]

A merda toda tá acontecendo. Este momento de espera é uma bosta. Tem gente que nessas horas fica pensando em como tem o pinto pequeno, que a amante tá metendo com outro que tem um pinto gigante, que se a receita tiver poder de polícia fudeu, ou qualquer outra merda que resuma a existência a… Continuar lendo O futuro vindo depois da curva [conto]

O chamado [conto]

Um ser humano qualquer, pode ser em qualquer lugar, em qualquer hora, ele abre uma gaveta e, inesperadamente, encontra uma arma, e pega ela. É pesada. Gelada. A sensação é o que pode se chamar de empoderamento. “Heavy is good, heavy is reliable.” Então ele sente que pode solucionar todos os problemas da humanidade. Fazer… Continuar lendo O chamado [conto]

O matadouro [conto]

Minha perna estava quebrada. Tinha certeza que estava quebrada. Doía desgraçadamente como dói uma perna quebrada. Mas não arredei o pé. Dei dois tiros, tomei um comprimido de anfetamina com vodka e voltei pronto para continuar até o fim. Faltavam quatro. O filho da puta soltou a carcaça lá de cima do túnel, e a… Continuar lendo O matadouro [conto]

O fim do mês e a conta na mercearia [conto]

A vida para Eliana parecia ser bastante simples. Ela acordava às 5h, chegava no centro de telemarketing unificado às 8h, saía às 11h para o almoço, que terminava meio dia. Às 17h estava liberada para voltar ao lar, onde chegava às 19:30. Seu trabalho não exigia muito. Atender o telefone, respostas no caderno ao lado… Continuar lendo O fim do mês e a conta na mercearia [conto]

The good times [conto]

A imagem que surge na tela como um estalo mostra um relógio de dar corda marcando sete horas da manhã e despertando estridentemente. No fundo a parede vermelha está descascando. Uma mão bate no pino que interrompi o ruído de bom dia. Começa a tocar uma batida de tempo no fundo. A mesma mão pega… Continuar lendo The good times [conto]

Depois da merda no ventilador [conto]

[Dona Gertrudes - 53 anos - Dona de Casa] Quando virei para a segunda rampa eu vi os dois lá em cima, se esfregando encostados no canto da grade. Mas ainda não sabia o que eles estavam fazendo. Foi quando fui chegando perto e escutando o barulho que percebi o que estava acontecendo. Foi horrível.… Continuar lendo Depois da merda no ventilador [conto]

A inevitável mediocridade da vida [conto]

Meu Deus, como cheguei até aqui? Qualquer Deus misericordioso já teria acabado com essa tortura que é a minha vida. O meu não. Ele tem algum tipo de prazer sádico em me ver acordar mais fudido a cada dia que passa. De repente quem me mantém vivo é o Diabo para provar que a raça… Continuar lendo A inevitável mediocridade da vida [conto]

Mosca morta em movimento linear uniforme [conto]

Droga. Minha vida continua. As marcas na cara dizem que alguém tentou dar cabo dela ontem a noite. As dores no corpo gritam que tento fazer isso faz tempo, e nem isso eu consigo. Mas ao menos cada dia estou mais perto. O sangue no vômito é uma prova incontestável. Não consigo achar motivos para… Continuar lendo Mosca morta em movimento linear uniforme [conto]

O surto [conto]

A cabeça de Aguinaldo estava martelando. Ele precisava ter uma ideia. Uma daquelas que muda o destino da humanidade. Precisava de dinheiro. Precisava de muito dinheiro rápido. O mundo estava ruindo ao seu redor, como o final de Scarface quando o Al Pacino enfia a cara numa montanha de pó. E ele não conseguia pensar… Continuar lendo O surto [conto]

A conta [conto]

Estou morrendo. Sei que todo mundo está, mas eu tenho enfisema pulmonar. Não consigo mais fumar e minha vida é um inferno por causa disso. Tenho que passar o dia na cama, ligado à respiradores e monitores, morrendo. Nunca me importei muito com como seriam esses tempos, mas sabia que iam chegar. Você desenvolve uma… Continuar lendo A conta [conto]

Bruno e Maira em uma tarde qualquer [conto]

Bruno acordou como foi dormir, desempregado. Pegou a última colher de café e fez um chá preto fraco. Queria um cigarro, mas o cinzeiro não tinha bitucas. Precisava de dinheiro. Pensou em ligar para o César. Ele estava bem. Era gerente de alguma coisa numa multinacional há anos. Foram grandes parceiros de truco nos tempos… Continuar lendo Bruno e Maira em uma tarde qualquer [conto]

Cu-Sujo [conto]

Todo mundo vem de algum lugar. Ramon vinha de Varginha, e odiava a tal história do E.T. Todo mundo tem uma coisa que quer esquecer, do tipo que se envergonha. Ramon tinha sido flagrado por três (bons) amigos comendo o cu de um porco. Ele tinha quinze anos, e não foi poupado. Ainda não tinham… Continuar lendo Cu-Sujo [conto]