O passo e a linha [conto]

1° Ato: Anderson, de 19 anos, leva um tiro na perna. O jovem tinha ido comprar, para curtir o fim de semana com os amigos, maconha e pó numa favela da zona oeste, e a polícia apareceu de surpresa numa batida quando ele estava de saída. Durante a troca de tiros uma bala, sabe-se lá… Continuar lendo O passo e a linha [conto]

Arroz com feijão [conto]

Rafael estava com um problema com seus pais: eles descobriram que ele fumava maconha. O jovem vacilou com uma ponta no carro, e depois que sua mãe abriu o acendedor de cigarros para plugar o celular, e se deparou com aquele celofane do diabo, o garoto especial já não era tão especial assim. Na verdade… Continuar lendo Arroz com feijão [conto]

A luta da batalha perdida [conto]

Aconteceu mais ou menos como na música In the end of the world as we know it, do REM, mas não sobrou só um garoto de 13 anos, e nem a coisa toda tinha virado uma festa. Ainda tem um bando de seres humanos por aí. Bando mesmo. Eles se escondem em construções abandonadas, esgotos… Continuar lendo A luta da batalha perdida [conto]

Nem a lua nem a Ásia existem [conto]

Camilo acordou na Guiána-Francesa. Estava calor, não havia nada para comer e a água sempre tinha um gosto amargo de remédio. O sol já invadia seus pensamentos e saia em forma de suor. Ele precisava cair fora dali de qualquer jeito, então foi para Noruega, que ficava no quarto ao lado e tinha um clima… Continuar lendo Nem a lua nem a Ásia existem [conto]

All Star #44 [conto]

Já faz um tempo que descobri que estudar não é fundamental para terminar o colégio. Só precisa estar lá no dia-a-dia e fazer uma prova que quase sempre é coletiva. A escola não quer reprovar ninguém e os pais dos alunos não querem os filhos reprovados. Isso basta. Então, como diz o Gabriel Pensador, gosto… Continuar lendo All Star #44 [conto]

All Star #35 [conto]

As vezes acho que acredito que todo mundo nasce com um destino traçado. Tipo, independente do que você faça as coisas vão acontecer, de um jeito ou de outro. Aposto minha vida com a Júlia nisso, mas esta começando a ficar difícil de acreditar. Fiquei sabendo que ela esta ficando com um cara que já… Continuar lendo All Star #35 [conto]

Fábrica de chocolate verde [conto]

Em dias como este eu realmente não queria existir. Nos outros também não, mas nestes, em espacial, não queria mesmo. Não sei por quê acordei. Não quero saber a hora. Nem o dia. Não quero viver. Se a cama não estivesse molhada com toda imundice que meus poros expeliram nas últimas horas poderia morrer sem… Continuar lendo Fábrica de chocolate verde [conto]

All Star #31 [conto]

Acho que, se a Bíblia estiver certa, ninguém que morreu com mais de 18 foi para o céu. Tudo que pode se fazer de errado já se fez até os dezoito anos. Milhares de punhetas, centenas de chingamentos, pensamentos sacanas com a mulher do próximo, gula, avareza, mentira, não tem alma que dure até os… Continuar lendo All Star #31 [conto]

A dura [conto]

A maconha é proibida por lei. Mas não é por isso que ela é uma droga. A cannabis é uma droga, entre outras coisas, porque age no sistema nervoso central e altera sua percepção da realidade. Por causa desta alteração há quem diga que dirigir fumando maconha, ou pouco tempo depois de dar um tapa,… Continuar lendo A dura [conto]

História para boi dormir [conto]

Comecei a notar uma coisa estranha, acho que esta nascendo um rabo em mim. Bem em cima do meu rego. No lugar exato onde teria que estar o rabo se todo mundo tivesse um. Notei uma dia quando sentei para cagar. Minha bunda não encaixava direito na proteção do vaso. O cotoco que tava pulando… Continuar lendo História para boi dormir [conto]

All Star #33 [conto]

Preciso acordar uma hora e meia antes de ir para escola. Tenho que tomar banho, arrumar o cabelo, tomar café da manhã. Quando não consigo levantar da cama as 5:30 A.M. prefiro ficar em casa. Foi o que aconteceu hoje. O rádio relógio começou a tocar Beautiful Day, do U2, e simplesmente tirei ele da… Continuar lendo All Star #33 [conto]

Os abutres e a carne fresca [conto]

Porque ele não tinha a menor idéia do que fazia em mais da metade do tempo, e achava que não tinha nada à perder, ele só foi lá e fez, mas a Márcia, o Renato e a Paula não guardaram segredo, e agora o Cenora tinha muito a perder. Porque na educação física ninguém nunca… Continuar lendo Os abutres e a carne fresca [conto]

All Star #34 [conto]

A cara que a Ana Paula fazia enquanto o professor de química tentava explicar para gente alguma coisa sobre ligações iônicas me levava há uma realidade com crianças brincando na grama numa manhã feliz de domingo. A distância entre nós é muito maior que o fundão e os CDFs lá da frente. Queria ter nascido… Continuar lendo All Star #34 [conto]

All Star #39 [conto]

Nunca fui para escola estudar. Quando se esta no terceiro colegial é preciso de mais do que isso para acordar com o sol nascendo e encarar um professor chato falando de fórmula de Bhaskara, ou outra coisa estranha assim. Meu motivo para ouvir os pássaros cantando logo pela manhã era ver a Julia. O dela… Continuar lendo All Star #39 [conto]

Espantalhos perdidos em busca do anzol de ouro [conto]

Sempre que Neb vinha andando pela Praça Ramos no fim da tarde ele tinha certeza que os bons tempos não viriam. Dava para ver na forma como a polícia olhava para as pessoas, na salsicha passada do cachorro-quente barato que ele vinha comendo. Tudo gritava que mudança era um luxo que não estava reservado para… Continuar lendo Espantalhos perdidos em busca do anzol de ouro [conto]

Manhãs de 2002 [conto]

Acordei às cinco e meia da manhã. Isto não é hora de gente acordar, é madrugada, ainda esta escuro. Concordo que algumas pessoas acordem esta hora, como, por exemplo, meu avô, que levanta esta hora porque gosta. Ele limpa a gaiola dos passarinhos, joga água no jardim e faz um monte de outras coisas, que… Continuar lendo Manhãs de 2002 [conto]

Fatos Cotidianos 12 – Junkie de sorte [conto]

Eram quase meio dia quando o telefone tocou. Acordar com o telefone tocando já é sinal de um dia ruim. Se já tem alguém te procurando é por que por algum motivo você já tinha que estar de pé. Não era raro ser acordado atrasado. Quando não ligavam para avisá-lo que era bom que levantasse… Continuar lendo Fatos Cotidianos 12 – Junkie de sorte [conto]