Rato condicionado perdido no labirinto de Skinner [conto]

Acordei de novo. Não lembro do que aconteceu ontem a noite. Não faz muita diferença. Não gosto de lembrar muito das coisas. Lembranças podem arruinar uma vida inteira em busca de porquês. Também não lembro de onde vem as dores, tenho a impressão que elas sempre tiveram aqui. Sempre soube que é muito mais fácil… Continuar lendo Rato condicionado perdido no labirinto de Skinner [conto]

Fábrica de chocolate verde [conto]

Em dias como este eu realmente não queria existir. Nos outros também não, mas nestes, em espacial, não queria mesmo. Não sei por quê acordei. Não quero saber a hora. Nem o dia. Não quero viver. Se a cama não estivesse molhada com toda imundice que meus poros expeliram nas últimas horas poderia morrer sem… Continuar lendo Fábrica de chocolate verde [conto]

Tirando a sorte grande [conto]

O Jonas tinha pegado uma garota de programa para entrar com ele de fachada na frente, enquanto o Maleita ficaria escondido dentro do porta malas. Era um motel de beira de estrada sujo. “Ei, ninguém me falou que ia ser a três. Para mim não tem problema, mas eu cobro o dobro.” “Olha só......a gente paga......mas… Continuar lendo Tirando a sorte grande [conto]

Cachorro no mato [conto]

Era uma multidão. Um fluxo aleatório de gente indo para cá e para lá. Bruna vinha andando como quem não quer nada, mas com o ritmo de quem sabe onde quer chegar. Só seguindo o fluxo da sua linha. Quando viu o pato vindo concentrado na tela do celular ela deu o bote. Rápida como… Continuar lendo Cachorro no mato [conto]

Como mandar dois quarteirões para o espaço [conto]

O cara achava que era o Rambo, com faixinha na cabeça, uma metralhadora e um monte de músculos. Ele parecia não entender que o Rambo era o Stallone interpretando um soldado revoltado, e ele era só um traficante cretino, cercado por nóias imbecis, e tudo que ele sabia sobre coragem era apertar o gatilho. Depois… Continuar lendo Como mandar dois quarteirões para o espaço [conto]

Roqui e Muguissi em: ratos sujos [conto]

Acordei com a cabeça latejando. Meu cérebro pulsava. Devia ter ido a um hospital. Devia ter feito isso há uns dez anos. Não passei do sofá da sala. Estacionei lá até o telefone tocar pouco antes do meio dia. “Tenho outro trabalho para você!” Antigamente as pessoas falavam “alô” ou “bom dia”. Nos dias de… Continuar lendo Roqui e Muguissi em: ratos sujos [conto]